Crise e oportunidade!

Março/2020

É isso que falamos repetidas vezes dentro das organizações com o objetivo de transformar situações prejudiciais em resultados contributivos. Sejam essas situações externas ou internas, sempre dizemos que é necessário resiliência para transformar tal situação de forma a conseguir consequências contributivas. Diga-se de passagem, essa é, em minha opinião, a melhor utilização da inteligência humana. Se hoje vivemos em um mundo cheio de benesses e confortos é porque nós, seres humanos, utilizamos nossa capacidade de raciocinar para criar forma de conduta capazes de transformar dificuldades em oportunidades, e produzir essas benesses.

Considerando a teoria do caos sempre há uma ordem mínima, por mais caótica que seja uma situação, capaz de crescer e se transformar em uma nova ordem! Se utilizarmos nossa inteligência para analisar organizadamente toda essa situação, considerando conhecimentos científicos, com toda certeza criaremos um mundo novo.

A partir dessas considerações quero deixar algumas sugestões gerais dirigidas aos gestores, pois eles são, em meu ponto de vista, as pessoas mais importantes para organizar conhecimentos diversos, criar soluções inovadoras e orientar práticas disciplinadas na execução dessas soluções:

  • Modelo mental. Manter em seu pensamento a visão clara da missão que a organização que dirige deseja cumprir. Essa missão é que proporciona sentido para que a organização continue viva. “A sociedade precisa dos produtos e serviços que essa organização proporciona”! Por isso ela tem de continuar viva!
  • Processos limpos (Lean). Esse momento de baixa produção e baixa atividade operacional geral, é extremamente útil para descrever, analisar, montar e testar processo operacionais mais limpos e menos custosos, com toda tranquilidade e dedicação que essa tarefa exige. Faça isso com a visão de sua missão, pensando na possibilidade de seus clientes comprarem produtos e serviços mais baratos e melhores. Não deixe de fora processos administrativos e comerciais.
  • Falando nisso, essa é a outra ponta da situação, Vender! É evidente que o volume de vendas e o faturamento vão cair…, mas não vão sumir. Haverá menos clientes comprando, mas ainda haverá clientes. Assim, mantenha um mínimo de profissionais para montar e colocar em prática uma abordagem de vendas capaz de manter os clientes atuais, mesmo comprando pouco, e buscar novos clientes. Talvez até das empresas que não fizerem nada a esse respeito.
  • Mantenha um mínimo de profissionais trabalhando. Pelo que expus acima parece claro que você deve manter profissionais capazes de trabalhar com você nas duas pontas… Processos melhores e abordagem de vendas adequada.
  • Saúde e Performance. Não é possível uma organização crescer doente. Assim, cuide da saúde de seu grupo. Monte iniciativas diversas com informações científicas e simples para que cada pessoa possa manter higiene e limpeza capaz de não se contaminar e ainda preservar sua família. Quando a venda começar a crescer, a produção tiver de aumentar e tudo tiver de ser administrado, você e sua turma estarão preparados.

Como você vê são atitudes extremamente prevencionistas. Atitudes que exigirão esforço para praticar comportamento, que talvez você tenha falado bastante mas não tenha praticado efetivamente, mas um esforço capaz de manter a organização viva, mesmo com baixo ritmo de atividades, durante esse período. Fundamentalmente, atitudes capazes de garantir um futuro melhor, que certamente será lucrativo para quem fizer a lição de casa direitinho. Espero que você seja um deles.

Pense nisso !

LAUTER F. FERREIRA
AYRES & FERREIRA LTDA.
Psicólogo – CRP-06/09138-0
Autor: “Construindo Equipes de Alta Performance”,
“Alta Performance: Sete Forças Sob Sua Pele”.
lauterferreira@ayreseferreira.com.br
www.ayreseferreira.com.br